Visitors have accessed this post 177 times.

Partilhar artigo:

Getting from the Idea to the Business Model

Aliado à Jornada de Como criar uma Empresa de Sucesso, a presente publicação traz-te uma das ferramentas mais interativas e inovadoras do mercado. Agarra numa caneta e vamos começar!

O que é o Business Model Canvas (BMC)?

O Modelo de Negócios Canvas é o teu aliado na construção do teu Plano de Negócios e é utilizada constantemente pelas empresas como ferramenta de inovação e delineação de estratégias competitivas.
O BMC é a ferramenta ilustrativa do teu Plano de Negócios, a qual é constituída por nove itens que fundamenta as principais quatro áreas de um negócio: o Público-alvo que queres atingir (Clientes), os produtos/serviços que ofereces, a infraestrutura e a viabilidade financeira do teu negócio.

Strategyzer: Business Model Canvas Explained

Os Nove Blocos Construtivos do BMC

  1. Segmentos de Clientes: neste ponto é crucial descreveres o perfil do público que pretendes atingir, ou seja, delimitares a persona que se enquadra na tua ideia de negócio, com as suas preferências de consumo de produtos/serviços, os comportamentos, a faixa etária, a localização onde se encontram. É um ponto no qual reunirás toda a informação essencial do teu perfil de cliente para de certa forma teres uma noção se terás adesão ao que vendes e as projeções futuras se terás lucro ou não.
  2. Proposta de Valor: o que propões aos teus clientes? Que soluções ofereces? É determinativo que a tua proposta de valor transpareça os benefícios da adesão ao que ofereces, pois o preço ou os benefícios que determinaste para os teus produtos/serviços têm de ser competitivos e destacarem-se dos da concorrência, assim facilmente terás a resposta à questão: porque compram os clientes o meu produto e não o da concorrência?
  3. Canais de Distribuição: aqui determinas quais os meios de comunicação que utilizarás na promoção e divulgação do teu negócio. Qual a forma mais rápida e fácil de chegares aos teus clientes? Através de publicidade? Através das redes sociais? Se sim, como o farás? Já a distribuição, se pretendes colocar um produto inovador no mercado, tens de delimitar como o farás chegar aos pontos de venda e ao próprio cliente (ex.: correios, empresas transportadoras). Neste ponto também determinarás como irás fazer a gestão da relação com o teu cliente (CRM) como o serviço pós-venda e atendimento ao cliente.
  4. Relacionamento com os Clientes: em consonância com a Proposta de Valor, aqui apresentas a forma como estabelecerás a relação com o teu cliente, através de atendimento presencial/online? Se for um negócio digital como E-commerce, como o farás? Tendo sempre em consideração sempre qual a forma de contato mais acessível e preferível do cliente.
  5. Fontes de Receita: num contexto mais quantitativo, aqui deves fazer a referência do quanto os clientes estão dispostos a pagar pelo teu produto/serviço e de que forma o mesmo é cobrado (ex.: prazos e formas de pagamento).
  6. Recursos-chave: em consonância com o bloco de atividades-chave, aqui descreverás como as mesmas serão executadas. É tudo o que seja necessário ao apoio da realização da atividade da tua empresa, desde os Recursos Humanos, a máquinas utilizadas, o local onde está localizada a tua empresa (escritório, fábrica, entre outros), bem como todos os custos que terás com a utilização destes recursos, entrarão também para o bloco de Estrutura de Custos e é crucial que demores tempo nestes pontos, pois em termos de investimento e financiamento é essencial estar bem estruturado.
  7. Atividades-chave: mediante a construção da tua Proposta de Valor, tens de ter em consideração as tarefas executadas para a concretização da mesma. As atividades-chave são todas as etapas que determinam o início e o fim, da construção à finalização do Produto/serviço que pretendes oferecer ao teu cliente. Em caso de Produção, quais as etapas/linhas de produção utilizadas? Se for um serviço, que solução proponho ao meu cliente e como chego lá?
  8. Parceiros-chave: como todo o negócio, este não funciona sem o estabelecimento de parcerias, pelo que aqui deves delimitar todos os teus parceiros e patrocínios, bem como a descrição de como te ajudarão na tua atividade. Tens como principal exemplo, as empresas outsourcing. São excelentes parceiros para uma empresa em início de atividade e que te trará poupança em recursos financeiros, dado que estás a contratar serviços com de contabilidade ou logística para darem suporte à tua atividade. Outra vantagem é a mais valia do conhecimento e experiência dessas empresas – ajudar-te-ão nas áreas em que mais dificuldades tens.
  9. Estrutura de Custos: deixei a explicação deste bloco construtivo para último, porque tudo o que foi construído e delimitado nos outros blocos, têm de ser contabilizados neste mesmo ponto. Pelo que, todas as etapas dos processos que apoiam à atividade da empresa, bem como os recursos utilizados têm de ser descritos.

    A forma mais fácil de estruturares este ponto centra-se na delimitação dos custos ao separá-los entre fixos e variáveis, pelo que sabes que nos custos fixos terás esses custos mensais e que nos variáveis vão diversificando dependendo das necessidades que surjam. Esta separação pode também te ajudar a ver onde estás a ter mais custos e como podes arranjar soluções para os mesmos.

    Por fim, gostaria de relembrar que o Modelo Canvas não substitui de todo o teu Plano de Negócios, é simplesmente uma ferramenta que te ajuda a estrutura o teu Plano de Negócios e que futuramente te pode ajudar a delimitar novas estratégias quando o teu negócio já se encontrar bem integrado no mercado.

Abaixo deixo-te todos os recursos necessários à construção do teu Canvas:

BUSINESS MODEL GENERATION-Alexander Osterwalder