Estratégia Militar na Competição Empresarial

A Estratégia Militar e as Escolas da Estratégia Empresarial Para Keith Hoskin, Richard Macve e John Stone as relações entre a estratégia militar e a estratégia empresarial são, frequentemente, objeto de equívocos. Na origem desses equívocos, está, entre outros aspetos, o facto de se presumir uma continuidade, não interrompida, do seu significado desde a Antiguidade

0
213
Estratégia Militar na competição Empresarial

O principal objetivo deste artigo e de analisar e responder como a estratégia militar influência na estratégia de competição competição empresarial.

Começamos por uma apresentação simplificada e seletiva de algumas dos principais nomes clássicos da estratégia militar. Em seguida é analisada a área da estratégia empresarial e as suas escolas, com objetivo de encontrar aquelas onde a estratégia militar se faz sentir. No final são discutidas a validade científica das transposições do militar para o empresarial, bem como os danos éticos e sociais negativas que podem resultar de levar a competição no mercado ao extremo, transformando-a numa paixão nociva.

O sucesso de organizações e de Estados é tipicamente objeto de celebração e conforto prestígio particularmente aos líder que as conduziram, tendendo a perpetuar-se na memoria coletiva das gerações atuais.

O conhecimento e domínio dos fatores que permitem alcançar a vitória, sobretudo em situações de conflito agudo, sempre espicaçou a curiosidade humana. A estratégia é a arte e o domínio do conhecimento que teoricamente a permite alcançar, nomeadamente em situações de guerra. Daí advém grande parte do prestígio e da atração que suscita.