A economia nos próximos tempos…

Existem muitas teorias em relação ao que aí vem depois desta pandemia que se apoderou do mundo.

Passado um ano da chegada do Covid-19 à Europa é inaceitável falar de económia sem falar de pandemia.  Existem diversas consequências da pandemia, nas bolsas, na educação,  e naturalmente no capital humano, para além destas ainda existem aquelas que são as mais óbvias como é o caso dos défice público, o desemprego, a inflação e as desigualdades. Podemos afirmar que  pandemia afetou tudo um pouco.

No meio deste caos que se instalou, quando foi declarado o primeiro e grande confinamento,  para que fosse possível evitar o colapso dos sistemas de saúde, que trouxe ainda mais uma crise que já era sentida todos os dias.

Quando falamos das consequências económicas bem como as sociais são devastadoras, a mais preocupante é sem dúvida, as sociais aquela que tem haver com o desemprego, originando desigualdades que mesmo antes da pandemia já existia.

Existem especialistas que defendem que deveria existir mais medidas, e que fossem mais rápidas para atenuar o impacto económico, existe também quem defenda a necessidade de criar apoios, como também criar estratégias, e ainda à quem defenda que no meio desta crise económica se possa repensar no sistema de apoio social atual.

Depois da crise que se instalou em 2008 que motivou a primeira queda do PIB em 2009, a mesma acaba por se estender até 2013. O grande problema desta pandemia é que Portugal ainda não tinha conseguido recuperar da mesma. O Covid-19 está a evoluir de forma atroz, e os enormes desequilíbrios da economia portuguesa, faz com que aqueles que já se encontravam de uma forma vulnerável e precária  estejam ainda a sentir mais dificuldades a todos os níveis. Ninguém sabe o que aí vem, mas o facto é que não serão tempos fáceis.   

Assim podemos dizer que o Covid-19 trouxe novas regras, novos hábitos de consumo e um grande peso para o Estado e para a Economia. Podemos afirmar que nada será como antes.