Com base no meu último artigo onde abordei a temática “O que torna os colaboradores felizes?”, conseguimos perceber que o feedback é algo valorizado e que contribui para a felicidade organizacional. Isto porque esta é uma forma dos colaboradores se sentirem apoiados, o que é fundamental para o bom funcionamento de uma organização, bem como para o seu crescimento.

Qual a sua importância?

Quando falamos de feedback estamos a falar de sinais que norteiam o comportamento e as atitudes dos colaboradores, para que estes alcancem a melhoria contínua e apostem em oportunidades que os permitam alcançar o crescimento, uma vez que este diminui as incertezas e as ansiedades, tornando-se uma atitude que demonstra consideração e respeito pelo ser humano.

A verdade é que apenas conseguimos perceber grande parte das nossas reações, nas mais diversas situações do dia a dia, com a ajuda de pessoas com as quais convivemos. Isto porque devido à velocidade e urgência com que tudo acontece ao nosso redor, acabamos, cada vez mais, por realizar atividades numa espécie de “piloto automático”, muitas vezes sem parar para pensar se estamos certos ou errados com essas escolhas ou atitudes.

Assim, o feedback é fundamental para que os colaboradores possam compreender como está o seu desempenho. Esta (poderosa) ferramenta alinha o comportamento do colaborador com os valores da empresa, o que contribui para alcançar melhores resultados, não só para ele, mas também para a empresa.

E como dar feedback?

Dar feedback corretamente é, de forma geral, uma habilidade e como todas as habilidades, esta pode ser treinada e desenvolvida.

Existem por isso várias técnicas que podem ser utilizadas, mas hoje partilho a que mais me marcou, pela forma simples que pode ser utilizada, mas também pelos resultados poderosos que a mesma pode trazer.

Esta está dividida em 2 momentos fundamentais:

  1. Criar confiança;
  2. Criar competência.

Mas melhor do que escrever, é mostrar. Partilho o vídeo onde Ricardo Parreira, CEO da PHC Software descreve a forma como é aplicada esta técnica na empresa mais feliz para trabalhar em Portugal.

Sabe mais sobre os impactos da Felicidade Organizacional aqui, e descobre quais os impactos de ter colaboradores felizes na empresa onde trabalham.